A Pilha de Volta foi a primeira bateria elétrica capaz de gerar eletricidade de forma contínua por meio de reações eletroquímicas. Desenvolvida pelo físico e químico italiano Alessandro Volta (1745 –1827), e apresentada à comunidade científica em 1800, foi constituída pelo empilhamento de discos de cobre e zinco separados por pedaços de tecido, papelões ou outros materiais esponjosos umedecidos por água ou água salgada (MAGUINAGHI, 2008). A Pilha Elétrica foi de fundamental importância para os avanços tecnológicos que podemos observar até os dias atuais, devido à sua capacidade de gerar corrente elétrica contínua através de um circuito, o que possibilitou o desenvolvimento de muitas outras experiências fundamentais para o desenvolvimento da teoria eletromagnética, como, por exemplo, a ação eletromagnética pelo físico e químico dinamarquês Hans Christian Ørsted (1777 –1851), ação eletrodinâmica pelo físico e matemático francês André-Marie Ampère (1775 –1836) e lei de indução e decomposição eletroquímica por Michael Faraday (GUEDES, 2012). A Síntese da Pilha de Volta do acervo de experimentos do MINF/UFPA é um equipamento de demonstração do funcionamento de uma pilha elétrica através da interação com o público e é utilizado para ilustrar os conceitos de reações eletroquímicas, conversão de energia, diferença entre propriedades de materiais metálicos, entre outros.

 

FONTE:

CALDAS, J. Museu Interativo da Física da UFPA: Ação educativa com ênfase em divulgação e popularização da História e da Filosofia da Ciência para o ensino de Física. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Física. Universidade Federal do Pará, Belém, 2015.

MINF - UFPA - Av. Augusto Correa, n° 01, Campus Básico do Guamá - Belém - Pará, CEP: 66075-110
Tel.: (91) 3201-7889. E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.