A Garrafa de Leyden é um dispositivo capaz de acumular uma grande quantidade de excesso de carga elétrica por meio do processo de indução e é a invenção precursora dos capacitores utilizados atualmente em circuitos elétricos. A construção é atribuída ao cientista holandês Pieter van Musschenbroek (1692-1761) no ano de 1745, em Leyden, na Holanda, supostamente devido a uma experiência realizada por Andreas Cunaeus e, de forma independente, pelo clérigo, físico e jurista alemão Ewald Jürgen von Kleist (1700 - 1748). O objeto de Musschenbroek era constituído de uma garrafa de vidro com água, conectada em uma máquina eletrostática por meio de fios condutores. Quando colocada em contato com uma máquina eletrostática e, em seguida, encostada em algum objeto, provocava uma grande faísca. A Garrafa de Leyden do acervo de experimentos do MINF/UFPA é constituída por um cilindro de vidro, possuindo uma envoltura de metal em sua metade inferior, contendo pequenos pedaços de papel metálico em seu interior. Esta garrafa também possui uma haste com uma esfera em sua extremidade externa ao recipiente para poder interagir com um objeto eletrizado. Para neutralizar a garrafa é utilizado um bastão com hastes e esferas condutoras nas extremidades.

 

FONTE:

CALDAS, J. Museu Interativo da Física da UFPA: Ação educativa com ênfase em divulgação e popularização da História e da Filosofia da Ciência para o ensino de Física. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Física. Universidade Federal do Pará, Belém, 2015.

MINF - UFPA - Av. Augusto Correa, n° 01, Campus Básico do Guamá - Belém - Pará, CEP: 66075-110
Tel.: (91) 3201-7889. E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.