O Pêndulo Eletrostático é um dispositivo que possibilita a detecção do excesso de cargas elétricas em um corpo. Um dos primeiros objetos utilizados com o intuito de detectar o excesso de cargas foi o Versorium desenvolvido pelo médico e físico britânico Willian Gilbert (1544 - 1603) por volta de 1600. Porém, um dos primeiros eletroscópios em formato de pêndulo foi desenvolvido cerca de 150 anos mais tarde, em 1754 pelo físico britânico Jonh Canton (1718 –1772) e era inicialmente constituído de um par de bolas pequenas e leves, de substância não condutora, suspensas por fios de seda fixados a um gancho isolado de uma base. Este dispositivo de Canton foi amplamente utilizado em diversas áreas que envolviam a eletricidade. Se o ambiente estivesse eletrizado, as bolas seriam repelidas entre si. No Pêndulo Eletrostático do acervo de experimentos do MINF/UFPA, ao invés de um objeto não condutor, há apenas um pequeno e leve pedaço de um material metálico fixado em uma haste.

Com este equipamento vários conceitos, como por exemplo, o de eletrização por atrito, eletrização por Indução e quando em contato, eletrização por contato, Polarização por indução elétrica, Influência de um campo e de forças elétricas, entre outros, podem ser abordados.

 

FONTE:

CALDAS, J. Museu Interativo da Física da UFPA: Ação educativa com ênfase em divulgação e popularização da História e da Filosofia da Ciência para o ensino de Física. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Física. Universidade Federal do Pará, Belém, 2015.

 

 

MINF - UFPA - Av. Augusto Correa, n° 01, Campus Básico do Guamá - Belém - Pará, CEP: 66075-110
Tel.: (91) 3201-7889. E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.